Pesquisar este blog

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Romance



AS ARMAS, E ALMA DO POETA

As Armas, e Alma do Poeta, é um romance narrando a vida de um poeta campeão de tiro ao alvo do Exército Brasileiro, que em um assalto à mão armada, na festa de bodas matrimoniais dos pais, executa dois marginais e mata, por engano, seu primo faroleiro que estava no meio, tentando ajudá-lo. A partir disso, ele resolve provocar a sua autopunição e começa uma aventura cheia de mistérios, ações e trapalhadas que obriga o irmão a lhe socorrer. Ao longo de toda a narrativa, o personagem se mantém em incursões perigosas, não deixando a diversão de lado. No instante em que sofre, agradece a Deus e compõe poemas. Abandona a família, a sua empresa de engenharia e se lança ao mundo, tentando punir-se pelo sofrimento. Embarca em navio de bandeira oriental, onde, como clandestino, é forçado a executar trabalhos, desde operações de engenharia náutica à tarefas exaustivas de gelador de pescados. E para sobreviver da morte, bem como salvar um amigo de bordo, engendra um plano para afundar a nave, e sofrendo o naufrágio próximo à ilha em que seu primo assassinado era faroleiro, tenta substituí-lo nas funções do farol, local este, em que em data remota, piratas deixaram escondido um enorme tesouro, o qual ele o encontra e não usufrui da fortuna por princípios. Acaba se envolvendo com uma índia, mas sua paixão real era pela secretária de seu advogado, com quem se casa e torna-se exímio compositor de belos poemas e letras de fados em Portugal, onde inesperadamente, é homenageado como poeta revelação, graças ao grande empenho de sua amada.
Aa armas, e a Alma do poeta

sábado, 23 de abril de 2016

Dia Mundial do Livro




Oficialmente, a data é comemorada em 23 de abril para marcar o falecimento dos autores Miguel de Cervantes e William Shakespeare.

Quem são os autores?


William Shakespeare nasceu em Stratford-upon-Avon, no dia 23 de Abril de 1564. Foi um poeta, dramaturgo e ator inglês, tido como o maior escritor do idioma inglês e o mais influente dramaturgo do mundo. Entre suas principais obras estão Romeu e Julieta, Hamlet, Sonho de uma Noite de Verão e Macbeth.



Miguel de Cervantes Saavedra foi um importante poeta, dramaturgo e novelista espanhol. Nasceu em 29 de setembro de 1547 na cidade espanhola de Alcalá de Henares. É considerado um dos maiores escritores da literatura espanhola, destacou-se pela obra Dom Quixote de La Mancha.

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Xanxerê... Um ano do desastre nunca visto antes...



TORNADO

      By Pe. Pedro Ivo Oro

Se um gol perdido

É inacreditável,

Há fenômeno natural

Inimaginável,

Desagradável surpresa...

A força da natureza,

Com certeza, poderosa,

Mostra aos homens de poder,

Cheios de arrogância vaidosa

E com sua prepotente presunção,

Que não passam de bola-murcha:

Nada vale seu acumulado

E eles, de fato, nada são...



O vento incontrolável

Arrancou e foi quebrando,

Devastou e foi dobrando

O que surgia pela frente.

Foi um dia diferente,

Para muitos, triste e infeliz;

Nunca antes cogitado

Na história deste país...



Contemplando a destruição,

Apesar dos pesares,

Olhar firme e sereno:

Diante de Deus e do tornado,

Somos sempre bem pequenos...


                                                                                 20 de Abril-2015

 


E hoje... exatamente um ano após... o entardecer está assim:
20 de Abril-2016

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Os professores...



Os professores são os únicos adultos que encaram os jovens - Mario S. Cortella

Uma das maiores referências do país em educação, Mario Sergio Cortella, passou por Caxias no início deste mês para falar com mais de quatro mil pessoas, entre elas professores, alunos e funcionários da Marcopolo. Defensor do ensino público, Cortella avalia o ensino politécnico como uma promessa de boa forma de educar e também entende que os professores são desrespeitados por serem os únicos com coragem de desafiar os jovens.
Mario Sergio Cortella foi assessor e chefe de gabinete de Paulo Freire, é licenciado em filosofia, mestre e doutor em Educação. É professor da PUC/SP há 36 anos, com docência e pesquisa na pós-graduação em Educação e no Departamento de Teologia e Ciências da Religião, atuando também como comentarista da Rádio CBN e do Jornal da Cultura.

Leia abaixo trecho da entrevista com o professor.

Pioneiro: De que forma a família pode ser mais participativa em sala de aula?
Cortella: Não é a família que ajuda a escola a educar, é a escola que ajuda a família a fazer a escolarização da criança. Escolarização é um pedaço da educação. Educação é o acompanhamento das escolhas e capacidades do aluno. É a família que é auxiliada pela escola e não o inverso. A escola não consegue ter esse papel porque uma família tem dois ou três filhos, enquanto o professor tem de 30 a 40 alunos.

Pioneiro: E o ambiente escolar se mostra atraente para o convívio de pais e filhos?
Cortella: É difícil generalizar escolas. Cada professor é um, cada escola apresenta uma realidade.

Pioneiro: E se dividirmos por escola pública ou privada?
Cortella: A escola privada no Brasil é muito restrita, sem significado até no ponto estatístico, porque 87% das pessoas que estão na educação básica frequentam escolas públicas. Numa sociedade, 13% não é algo que a gente dê relevância. Por isso, uma questão séria no Brasil não é escola pública versus escola privada, e sim escola boa versus escola ruim. Escolas boas existem em ambos os campos. Mas, objetivamente, a escola privada no Brasil é absolutamente minoritária.

Pioneiro: Então o senhor é um defensor da escola pública?
Cortella: Claro. Porque é uma instituição republicana, coloca várias camadas sociais em contato, agrega docentes que têm uma dedicação intensa, oferece uma condição maior humanitária.

Pioneiro: Enquanto isso, a valorização do professor em escola municipal é maior que em âmbito estadual, por exemplo.
Cortella: Sim. Isso acontece porque estamos lidando com dimensões de gestão diferente. Uma coisa é lidar com todos os municípios do Rio Grande do Sul e outra coisa é lidar com uma cidade. Estado é algo abstrato, cidade não. Comunidade Caxias do Sul é concreta, o Rio Grande do Sul é apenas um traço no mapa.

Pioneiro: E além da má remuneração, ocorre ainda a falta de respeito com os professores...
Cortella: Isso acontece tanto porque nós, professores, somos os únicos adultos que encaram o jovem hoje. As crianças tem autonomia, fazem a comida sozinha usando o micro-ondas, não falam mais com os pais. Os pais são reféns das crianças: ela decide onde vai almoçar, o que a família assistirá na televisão. A primeira pessoa que ela encontra no dia que pergunta: 'onde está teu caderno? e o uniforme? pode desligar o celular?', é o professor.
 Por Raquel Fronza
Fonte: RBS

sábado, 16 de abril de 2016

Família e escola


DEPENDEM UMA DA OUTRA
 Se a família é uma instituição universal, por ser, com a religião, a única presente em todas as sociedades, assim se pode ver o peso da escola nas vidas do ser humano. Uma depende da outra. A escola complementa a família na educação e na preparação para o futuro de qualquer cidadão. Por isso não deviam viver separadas.


A escola pode complementar o papel da família, mas nunca cumprir sozinha este papel.

Lembre-se:
Para a escola, seu filho é importante, mas um dia ele vai embora.
As escolas mudam, mas os pais são eternos.