Pesquisar este blog

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Editora Unisul resgata memória da Ilha

Editora Unisul resgata memória da Ilha

Um bom estudo


Era comum os poetas árcades adotarem a pastora (musa) como Pseudônimo em seus poemas. E o nome Marília foi muito usado pelos poetas portugueses. Na mesma época Manoel de Bocage usou Marília, mas de forma mais depravada, (satírica). Em 1573 o poeta Antônio Ferreira  tem sua Marília como opção de Amarílis do poeta romano Virgílio (anos 70 AC.) na sua poesia.
 
(Arcádia - clube literário português em que se destaca as paixões pela natureza)

Assim, Thomas Antônio Gonzaga (1744-1810). Enquanto estava preso no Brasil, produziu Marília de Dirceu, o mais belo romance colonial brasileiro, publicado em Lisboa, em 1792, ano em que Gonzaga partira para o exílio em Moçambique, relatando seu amor pela brasileira Maria Dorothea Joaquina de Seixas, de quem fora noivo por dois anos.  Mulher, cuja mítica beleza inspirou o poeta inconfidente a escrever uma das mais importantes obras literária: Marília de Dirceu. Sua história ocorrida em Vila Rica, capital de Minas Gerais, durante o final do século dezoito, teve como pano de fundo a Inconfidência Mineira.
Na África trabalha como advogado e hospeda-se em casa de abastado comerciante de escravos, vindo a se casar em 1793 com a filha dele, Juliana de Sousa Mascarenhas (“pessoa de muitos dotes e poucas letras”), com quem teve dois filhos: Ana Mascarenhas Gonzaga e Alexandre Mascarenhas Gonzaga, vivendo depois disso, durante quinze anos, rico e considerado, até morrer em 1810.

video

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Parabéns Psicólogos!

No dia 27 de Agosto comemora-se o dia do psicólogo. Data que merece ser prestigiada com a mesma expectativa e dedicação com que esses profissionais vêm lutando para conquistar seu espaço.

sábado, 22 de agosto de 2015

Dia do Coordenador Pedagógico

No dia 22 de agosto é comemorado o Dia do Coordenador Pedagógico. Portanto, não podemos esquecer desta data tão especial, pois o coordenador desempenha uma tarefa não tão fácil na escola sendo ele o responsável em criar um clima para que todos participem coletivamente.
         Sabe-se que "as funções do coordenador pedagógico são várias, dentre elas a de exercer um papel mediador entre professores e alunos dando todo o apoio possível para que o trabalho seja condecorado com sucesso e acima de tudo com resultados satisfatórios".

Dia do Educador Especial

Agradecemos pela sua dedicação e pela busca da igualdade!

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Parabéns Historiadores pelo seu dia - 19 de Agosto

Clio (ou Arauto) é a musa grega da História

Por Antonio Gasparetto Junior
Clio  é uma das musas gregas que habitam o monte Hélicon, segundo a mitologia. A cultura do Ocidente está profundamente marcada pelo legado helênico, ou seja, pelos costumes e ensinamentos deixados pelos homens da Grécia Antiga. Esta, por sinal, é considerada o berço da civilização, de lá veio a ideia de organização e também a de democracia, tão citada atualmente. Na mitologia grega havia as musas, que eram deusas irmãs que viviam no monte Hélicon. Segundo a tradição, eram nove musas, filhas de Zeus com Mnemósine e que recebiam a assistência de Apolo para presidir as artes e as ciências e inspirar os governantes a estabelecer a paz entre os homens.
As musas eram festejadas a cada quatro anos no monte Hélicon e na Piéria. Inicialmente, inspiravam os poetas, mas, depois, passaram a influenciar todas as artes e ciências. Segundo Homero, as nove musas são: Clio, Euterpe, Talia, Melpômene, Terpsícore, Érato, Polímnia, Urânia e a líder de elas, Calíope. A mitologia grega alegava que as musas eram virgens ou, pelo menos, não casadas.
Entre essas nove musas está Clio, a musa da história e da criatividade. É conhecida por divulgar e celebrar as realizações. Por sua eloquência, ela é a fiadora das relações políticas entre homens e nações. As representações feitas pelos artistas de Clio a demonstra como uma jovem mulher coroada de louros que carrega na mão direita uma trombeta e na mão esquerda um livro de Tucídides. Em algumas ocasiões, as representações de Clio indicam que ela porta um pergaminho e uma pena, mas esses são atributos mais identificados com sua musa irmã Calíope.
O nome Clio significa “Proclamadora”. Ela é a grande deusa da História para os Historiadores. Embora seja uma referência ilustrativa, possui a capacidade de chamar para uma reflexão nos múltiplos domínios da História. Se considerarmos o livro que carrega em suas mãos, de Tucídides, nos remetemos a escrita da História, ou seja, nos atentamos para a historiografia e como se dá o relato das realizações. Por outro lado, há o outro objeto que Clio porta em suas mãos, que é a trombeta. Este sim é o responsável pela anunciação, o que pode-se entender como a fama do acontecimento, a fama da História.
Fonte: http://deusa-clio.blogspot.com/

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Estudante!

"A juventude é a época de se estudar a sabedoria; a velhice é a época de a praticar". 
[Jean Jacques Rousseau]

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

COMO FAZER UMA BOA REDAÇÃO

Dominar a arte da escrita é um trabalho que exige prática e dedicação. No entanto, conhecer seu lado teórico é muito importante. Aplique-a em seu trabalho, mas não se esqueça: você precisará fazer a sua parte, isto é, escrever.



SIMPLICIDADE
Use palavras conhecidas e adequadas. Escreva com simplicidade. Para que se tenha bom domínio, prefira frases curtas. Amarre as frases, organizando as ideias. Cuidado para não mudar de assunto de repente. Conduza o leitor de maneira leve pela linha de argumentação.

CLAREZA
O segredo está em não deixar nada subentendido, nem imaginar que o leitor sabe o que você quer dizer. Evidencie todo o conteúdo da sua escrita. Lembre-se: você está comunicando a sua opinião, falando de suas ideias, narrando um fato. O mais importante é fazer-se entender.

OBJETIVIDADE
Você tem que expressar o máximo de conteúdo com o menor número de palavras possíveis. Por isso não repita ideias, não use palavras demais ou outras coisas só para aumentem as linhas. Concentre-se no que é realmente necessário para o texto. A pesquisa prévia ajuda a selecionar melhor o que se deve usar.

UNIDADE
Não esqueça, o texto deve ter unidade, por mais longo que seja. Você deve traçar uma linha coerente do começo ao final do texto. Não pode perder de vista essa trajetória. Por isso, muita atenção no que escreve para não se perder e fugir do assunto. Eliminar o desnecessário é um dos caminhos para não se perder. Para não errar, use a seguinte ordem: introdução, argumentação e conclusão da ideia.

COERÊNCIA

A coerência (coesão) entre todas as partes de seu texto é fator primordial para se escrever bem. É necessário que elas formem um todo. Para isso, é necessário estabelecer uma ordem para as ideias se completem e formem o corpo da narrativa. Explique, mostre as causas e as consequências.
Exemplos: Obedecer a uma ordem cronológica é uma maneira de se acertar sempre, apesar de não ser criativa. Nesta linha, parta do geral para o particular, do objetivo para o subjetivo, do concreto para o abstrato. Use figuras de linguagem para que o texto fique interessante. As metáforas também enriquecem a redação.

ÊNFASE

Procure chamar a atenção para o assunto com palavras fortes, cheias de significado, principalmente no início da narrativa. Use o mesmo recurso para destacar trechos importantes. Uma boa conclusão é essencial para mostrar a importância do assunto escolhido. Remeter o leitor à ideia inicial é uma boa maneira de fechar o texto.

LEIA E RELEIA

Lembre-se, é fundamental pensar, planejar, escrever e reler seu texto. Mesmo com todos os cuidados, pode ser que você não consiga se expressar de forma clara e concisa. A pressa pode atrapalhar. Com calma, verifique se os períodos não ficaram longos, obscuros. Veja se você não repetiu palavras e ideias. À medida que você relê o texto, essas falhas aparecem, inclusive, erros de ortografia e acentuação. Não se apegue ao escrito. Refaça se for preciso. Não tenha preguiça, passe tudo a limpo quantas vezes forem necessárias. No computador, esta tarefa se torna mais fácil. Faça sempre uma cópia do texto original. Assim você se sentirá à vontade para corrigir quanto quiser, pois sabe que sempre poderá voltar atrás.

 

10 DICAS PARA PRODUZIR UMA BOA REDAÇÃO

1) Na dissertação, não escreva períodos muito longos nem muitos curtos.
2) Na dissertação, não use expressões como “eu acho”, “eu penso” ou “quem sabe”, que mostram dúvidas em seus argumentos.
3) Uma redação “brilhante” mas que fuja totalmente ao tema proposto será anulada.
4) É importante que, em uma dissertação, sejam apresentados e discutidos fatos, dados e pontos de vista acerca da questão proposta.
5) A postura mais adequada para se dissertar é escrever impessoalmente, ou seja, deve-se evitar a utilização da primeira pessoa do singular.
6) Na narração, uma boa caracterização de personagens não pode levar em consideração apenas aspectos físicos. Elas têm de ser pensadas como representações de pessoas, e por isso sua caracterização é bem mais complexa, devendo levar em conta também aspectos psicológicos de tipos humanos.
7) O texto dissertativo é dirigido a um interlocutor genérico, universal; a carta argumentativa pressupõe um interlocutor específico para quem a argumentação deverá estar orientada.
8) O que se solicita dos alunos é muito mais uma reflexão sobre um determinado tema, apresentada sob forma escrita, do que uma simples redação vista como um episódio circunstancial de escrita.
9) A letra de forma deve ser evitada, pois dificulta a distinção entre maiúsculas e minúsculas. Uma boa grafia e limpeza são fundamentais.
10) Na narração, há a necessidade de caracterizar e desenvolver os seguintes elementos: narrador, personagem, enredo, cenário e tempo.

 

ALGUMAS ORIENTAÇÕES QUE O AJUDARÃO A MELHORAR SEUS TEXTOS

Não se esqueça de que o processo de redigir é contínuo, e está diretamente ligado à leitura.
♦ O título deve ser centralizado na primeira linha;
♦ Use letra maiúscula só na primeira letra da 1ª palavra;
♦ Não coloque aspas no título;
♦ Não se esqueça de pular uma linha entre o título e o texto;
♦ Cada parágrafo deve estar mais ou menos três centímetros da margem esquerda. As demais linhas devem encostar na margem esquerda;
♦ Pense, reflita sobre o assunto proposto. Selecione ideias, fatos, pessoas essenciais ao desenvolvimento do seu texto. Concentre ação, inteligência, memória, sensibilidade em torno do tema.
♦ Faça o rascunho, registrando as ideias, à medida que forem surgindo.
♦ Leia o rascunho muitas vezes, com espírito crítico, preocupando-se apenas com o conteúdo;
♦ Organize as ideias;
♦ Verifique se elas estão dentro do assunto pedido;
♦ Evite muitas ideias acumuladas num só parágrafo. As ideias diferentes devem ficar em parágrafos distintos;
♦ Observe se as ideias diferentes ficaram em parágrafos diferentes;
♦ Diminua os períodos muito longos, na maioria das vezes, algumas palavras podem ser substituídas por sinais de pontuação.
♦ Reestruturar as frases até encontrar a forma precisa;
♦ Varie a posição das palavras, procurando dar força ao texto;
♦ Busque o termo mais expressivo;
♦ Elimine as palavras repetidas sem necessidade ou procure substituí-las por outras de sentido equivalente;
♦ “Limpe” o texto de excesso de explicações, de detalhes sem importância;
♦ Verifique se há clareza na exposição de ideias;
♦ Dê os retoques finais: emende, corte, reescreva, procurando melhorar o texto.
♦ Releia para corrigir falhas gramaticais e colocar pontuação adequada.
Passe a limpo. É o momento de observar:
→ as margens;
→ espaço na abertura dos parágrafos;
→ letras (não exige que seja bonita, mas deve ser LEGÍVEL)
♦ Torne a ler, quantas vezes forem necessárias.
♦ É bom que você se lembre de que as ideias não nascem de uma geração espontânea. São frutos de outras ideias e de conhecimentos adquiridos. Para atualizar-se, enriquecer seus pensamentos, aumentar o vocabulário, assimilar experiências, procure fazer da leitura um hábito: bons livros, jornais e revistas.

 

FATORES QUE FAZEM DE UM TEXTO: COERÊNCIA E COESÃO

Coerência
            A coerência reside na associação e correlação de ideias dentro do período e de um parágrafo a outro. A conexão entre as palavras é feita pela organização do pensamento no que se refere ao conteúdo e pelas partículas de transição que unem as ideias, tais como as expressões: “no entanto”, “contudo”, ligando parágrafos, e conjunções, ligando as ideias dentro do período.

Coesão
            Um texto coeso é aquele que as partes se relacionam entre si de modo claro e adequado, criando um todo com sentido, que pode ser captado pelo leitor.
                Um texto coeso se faz usando corretamente os instrumentos da língua (usar artigos e pronomes que concordem com os nomes a que se referem, combinar os tempos verbais de modo lógico, etc.) e observando se há relações de sentido entre as frases, que unidas entre si transmitem de modo claro uma informação, uma opinião, uma mensagem.

domingo, 9 de agosto de 2015

Father's Day

A história do Dia dos Pais

O dia dos pais no Brasil é comemorado no segundo domingo de agosto. Isso faz com que haja uma variação na mesma, caindo em dias diferentes.

A história mais conhecida em comemoração ao dia dos pais é a de William Jackson Smart, um ex-combatente da guerra civil que perdeu sua esposa quando os seis filhos eram ainda bem pequenos, criando-os sozinho. Sua filha Sonora Smart resolveu homenageá-lo, no ano de 1909, em razão da admiração que sentia, por este ter dedicado sua vida aos filhos e ter conseguido criá-los muito bem. A data escolhida foi a de nascimento de Willian, dezenove de junho.

Aos poucos a data passou a ser difundida a outras famílias da cidade onde moravam, no estado de Washington, sendo espalhada por todo país, até que o presidente Richard Nixon tornou-a oficial.

Porém, o primeiro registro de homenagem a um pai surgiu na antiga Babilônia, há mais de quatro mil anos, onde um jovem modelou e esculpiu um cartão para seu pai, desejando sorte, saúde e muitos anos de vida. 

Nos Estados Unidos a data ficou estabelecida para ser comemorada no terceiro domingo de junho, assim como África do Sul, México, Canadá, França, Turquia, Venezuela, dentre outros. Na Austrália e Nova Zelândia a comemoração acontece no primeiro domingo de setembro; na Rússia, no dia vinte e três de fevereiro; na Tailândia, no dia cinco de dezembro; e na Itália, no dia 19 de março, dia de São José. 

A data passou a ser comemorada no Brasil a partir de 1953. Várias entidades da imprensa se juntaram a fim de promover um concurso onde homenageariam três tipos de pais: o pai com maior número de filhos, o pai mais jovem e o pai mais velho. Os vencedores foram um pai com trinta e um filhos, um pai de 16 anos e um pai com 98 anos.

Ao se tornar pai, o homem passa a ter responsabilidades com seus filhos, devendo sustentá-los de forma digna, dar-lhes atenção, amor, carinho e proteção.

Segundo a Constituição Federal do Brasil, de 1988, o pai tem direito a cinco dias de licença após o nascimento de seus filhos, onde terá tempo para auxiliar a mãe do recém-nascido e fazer o registro do mesmo, em cartório. 

O sucesso da comemoração dessa data é muito grande, movimentando bastante o comércio, pois os filhos oferecem presentes aos seus progenitores. Neste dia, os pais recebem atenção e carinho, tornando a data um dia diferente e muito especial para todos.
 Jussara de Barros
Pedagoga.